Cuidar da Profissão -

Cuidar da Profissão
 

Sem Democracia e Igualdade,

Nenhuma PAZ é possível!


proposta
08/08/2013 - 17h20 - Atualizado em 10/08/2013 - 13h43
Chapa Cuidar da Profissão - Brasil(SP)
TAMANHO DA FONTE A- A+
  Curtir  
Questões Étnico-Raciais

Para CUIDAR de Avançar no Enfrentamento do Racismo e

na Promoção da Igualdade Étnico-Racial

A Resolução CFP  18/2002 cumpriu a importante função de dar visibilidade ao compromisso das(os) psicólogas(os) com o tema da discriminação racial, na medida em que implicou nossa profissão com a produção de situações de enfrentamento e, mais do que isso, com a promoção da igualdade étnico-racial. 

Da mesma maneira, a difusão de orientações, parâmetros de atuação e debates sobre a atuação da Psicologia frente às minorias sociais, revela, cada vez mais intensamente, a importância social de nossa profissão, seja no atendimento clínico ou em organizações, em serviços públicos ou privados. Somos profissionais qualificadas(os) e comprometidas(os) com a ruptura do ciclo de violências historicamente praticado contra setores de nossa população.

Reconhecemos que ainda há muito o que se fazer diante da homicídio em massa da juventude negra, da naturalização da desigualdade social entre as diferentes etnias que compõem nossa sociedade, do racismo institucional que prepondera em grande parte das culturas organiacionais. E a potência de contribuição de profissionais da Psicologia para a alteração desse quadro é imensa. 

Nossas propostas:

* Assumir ações de promoção de igualdade racial e enfrentamento do racismo, organizando e apoiando eventos, articulando com instâncias governamentais, órgãos de controle social, movimentos sociais e entidades representativas, e também criando e divulgando resoluções normativas e referências técnicas para atuação de psicólogas(os) em relações étnico-raciais e junto a comunidades tradicionais, quilombolas, indígenas, do campo e da floresta.;


* Acompanhar políticas públicas, articular parcerias com entidades representativas e assumir ações próprias de respeito à diversidade, garantia de equidade e ações afirmativas, em temas como: diversidades epistemológicas não hegemônicas, práticas integrativas e complementares, saberes tradicionais, laicidade, saúde das populações negra e indígena, enfrentamento do genocídio de povos indígenas e jovens negros(as), acesso e permanência de indígenas e negros(as) na educação superior, garantia da história e cultura africana, afro-brasileira e indígena nos diversos níveis educacionais, entre outros. Articular para que esses pontos e os decorrentes temas pautem inclusive a formação de psicólogas(os);

* Promover o envolvimento de profissionais da Psicologia com a temática de relações étnico-raciais, com incentivo e visibilidade para:
a) avançar na produção de conhecimento sobre as dinâmicas psicossociais e seus efeitos;
b) que a atuação de psicólogas(os) seja mais consistente no enfrentamento do racismo e na promoção de igualdade racial.


SEM DEMOCRACIA E IGUALDADE, NENHUMA PAZ É POSSÍVEL!



Curtir





    Assunto(s) Relacionado(s)

08/08/2013 - Questões Étnico-Raciais
31/07/2013 - População Idosa
23/07/2013 - Vulnerabilidades de Crianças e Adolescentes
23/07/2013 - População Amazônica
18/07/2013 - Adolescência
00/00/0000 - Infância
 

Criação - Desenvolvimento - Hospedagem - Atitude1.com.br